quarta-feira, 13 de março de 2013

Dieta precisa-se!


Há muito que penso, reflicto, mas nada faço em prol de uma decisão que muito me angustia, mas que tenho de colocar em prática com alguma urgência!

Uma dieta… não gosto desta palavra… para mim é uma agressão ter só de a pronunciar! Mas tem mesmo de ser… A minha alimentação não exagera no pouco saudável, mas os farináceos são a minha perdição, não lhes resisto, e nas ultimas semanas e mês, é loucura total… detesto só de pensar que os adoro!

Não estou numa obsessão desenfreada, mas a zona abdominal está a ficar muito, muito proeminente, e está a saturar-me a minha alma, (ainda por cima a minha F. estes dias na hora do duche fez este “elogio” - oh mamã tás a ficar gorda na barriga… Ups o que faço riu, choro, que neura… até a pipoquinha repara nestes pormenores, chatice!)

Sei bem o que tenho e o que devo fazer, mas a decisão de começar sufoca-me. Também sei que depois de começar tudo será mais fácil, pois sou obstinada e decisão tomada dificilmente desisto do meu objectivo. Mas falta a decisão final e não queria deixar passar desta semana, chega de desculpas sem sentido!
 



Para piorar tenho um casamento muito especial no próximo mês e não dá jeito nenhum, estar assim em modo… mais balofo!

Um beijinho grande
Cristina Oliveira

19 comentários:

Mel disse...

pois eu compreendo, eu adoro pão, arroz, chocolates e então quando estou com o período tudo marcha, estou sempre cheia de fome. Precisava de me desabituar também de certos alimentos. custa mas tb queria perder uns dois ou três quilinhos! força já que tens determinação aproveita!

Jovem $0nhador@ disse...

é preciso ter força de vontade, comer saudável e fazer algum exercício =) Força nisso vais conseguir!

Mel disse...

Estávamos a escrever comentários uma para a outra ao mesmo tempo! que giro! Bjinho gordo ;)

Tanita disse...

Cristina, também ando nessa luta. Há um ano atrás estava bem mais magra e depois desleixei-me de novo. No meu caso basta cortar nas massas, batatas, arroz e pão. Este último custa-me horrores mas se comeres escuro e só até à hora de almoço é uma ajuda. Massas, batatas e arroz substitui tudo por legumes ou saladas. Claro que como tenho 2 alminhas que não estão de dieta em casa, às vezes como faço estas coisas para eles, provo um bocadinho mas pronto.
Doces também reduzi, mas confesso que os bolos que faço dou-lhes sempre uma trinca. Tento nao comer hidratos depois de almoço. bebo imensa água e chá e agora que o tempo melhorar quero retomar as minhas caminhadas.
Mas sim, é preciso muita força de vontade e o que custa são as primeiras semanas, depois torna-se um estilo de vida.
Mas vou animando-te e tu a mim pode ser?
Vê lá tu que o meu filho no outro dia me chamou gorda?! tive vontade de chorar, mas vou provar-lhe o contrário.
Fazer uma dieta restritiva e muito rigorosa nao consigo, mas posso ir mudando algumas coisas, espero que resulte :) Boa sorte e muita coragem para começar.

(quanto aos iogurtes gregos podes comer um de vez em quando :) nota que não sou especialista nem percebo do assunto, apenas te falei da minha experiencia. Mas se não conseguires sozinha, consulta um nutricionista)

Tanita disse...

Ah esqueci a melhor parte: chocolate sim, um quadradinho mas tem de ser preto, daquele com mais de 70% cacau. beijo**

Opinante disse...

Com motivação tudo se consegue, forcinha para iniciares essa etapa, mas nada de exageros!

Maria disse...

com motivação tudo se consegue :):)

Mariposa Colorida disse...

Minha amiga, o que custa é mesmo tomar a decisão. Eu também sou assim. Preciso de perder 3 ou 4 kilos e não há meio de me resolver!

ML disse...

Ando a precisar de entrar pela primeira vez na vida nessa coisa das dietas. A minha barriga agradece!

Aline Rodrigues disse...

Todas precisamos(eu então, só com menos 15 kg ficaria como quero). É muito quilo. Começamos as duas, assim é mais fácil.
beijinhos

Lacorrilha disse...

Eu engordo sempre uns quilos no inverno, desta vez foram cerca de 4. Continuo com um IMC normal, mas para me sentir mesmo bem preciso de dar cabo destes quilinhos e chegar aos 59 kg (tenho 1,75 cm). É só chegar a mudança da hora para eu começar a fazer as minhas caminhadas por volta das 20h, que é quando tenho disponibilidade. Haja é força de vontade.
Coragem!

rosinha cruz disse...

Por vezes o que custa é dar o primeiro passo, depois tudo se desencadeia, por isso força, começa devagar e vais ver que consegues.
Se tiveres alguma recaida, não desistas, continua.
Obrigada pelas tuas palavras de carinho no meu cantinho.
Beijinhos

Fifi disse...

Ai também eu ando a precisar de fazer uma dieta...então agora que já está a "chegar" o verão, sim porque daqui a pouco já estamos no verão...e o meu problema é que como muitos bolos...não consigo resistir... :x

Jardim de Algodão Doce disse...

Acima de tudo o primeiro passo é mentalizares-te que é isso que queres. Depois é mais fácil. :) Eu engordei 18 kgs na gravidez anterior e passado 14 meses consegui chegar ao peso que tinha antes, mas devo dizer-te que para uma gulosa assumida que me custou, principalmente ter cortado nos doces...mas o plano alimentar que tinha também não era castrador e consegui! Está tudo na nossa cabeça!! Força!!

Adoro-te Mamy... disse...

Obrigada minhas queridas pelos incentivos, devo confessar que estou com alguma motivação para este desafio que estou impôr a mim própria...
Vou dar-vos noticias!

S* disse...

Ora, eu também deveria incentivar-me. Mas até TU teres essa vontade, não te deixes influenciar. ;)

lena disse...

Olá.
Obrigado pela visita. Como eu compreendo o seu dilema e não é fácil. Tem que se com calma e nada de radical. E depois de começar a ver resultados vai ficar mais animada. Gostei muito do blog e já estou a seguir.
Beijinhos grandes.

30anoseumblogue disse...

A mim, Tinita, bastava-me o pão. Ai o pão, esse desgraçado que dá cabo de mim. E depois, como se não bastasse, sou pessoa para comer comer e comer (e continuar com fome) em circunstâncias de ansiedade e nervosismo. E há já algum tempo que vivo assim, sob stress.
Um beijinho

Aline Rodrigues disse...

Também preciso meter isso na cabeça. Nunca estive tão mal.
beijinhos

Enviar um comentário