segunda-feira, 29 de abril de 2013

Tou por cá...

É verdade, apesar do meu silêncio estou por cá, vou lendo, os meus blogs preferidos (nem sempre os comento e peço desculpa por isso), vou sorrindo com quem ri, chorando com quem chora, mas estou por cá....
Já passaram muitos dias que não escrevo aqui. Apesar de tudo, com dias muito semelhantes, outros nem por isso, momentos, mais e menos divertidos pelos quais tenho passado como todos nós é certo, há sempre um registo, fica sempre algo para guardar, os mimos, as mensagens, o carinho (que adoro e agradeço de coração). A precisar de passar uma fase muito serena e tranquila junto das pessoas que mais me dizem, sem grande alarido. Há surpresas que se guardam e que diáriamente nos tocam, nos lembram do papel que temos enquanto estamos aqui. Adoro-me no papel de mãe esse renovado a cada lembrança de sentir e saber-me amada pela F.

Hoje lembrei-me... sim recordei, o dia em que mais uma vez se apagaram as velas cá em casa, para cantar os parabéns à mamã, já passou mais de um mês. Não é de todo o meu dia no ano mais preferido, mas desde que a F. nasceu tudo tem melhorado, e começo a simpatizar mais com o 23-03, e este ano tive direito a um bolo especial, preparado com a ajuda da F. e do papá H. Tive direito a muitas surpresas todas elas fantásticas. A primeira, bem cedinho, foi esta imagem que nem imaginava que existisse, oferecida pela F. num poster com um beijo apertadinho e doce como só ela sabe dar, e sim foi dos melhores presentes que podia ter recebido, porque mostra o rostinho que eu mais adoro nesta vida, o da F. com o toque fotográfico do papá!




Depois e já no final do dia foi possivel reflectir, e ver que apesar de tudo o meu último ano também teve coisas maravilhosas que me deixaram sempre com um sorriso de alegria nos labios! E isso é que conta é que enche a nossa vida...

Um miminho do papá                 

  video
Obrigada pelos miminhos de todos os que me são muito especiais!
Beijinho
Cristina Oliveira

domingo, 7 de abril de 2013

Despedida... um adeus, um até já...

Hoje assisti a um dos momentos mais dolorosos que se podem sentir na vida, a perda de alguém! De alguém que directa ou indirectamente nos é especial, nos toca, ou nos liga aqueles que estão ligados a nós!
Assisti, passivamente, e era tanto o que todos queriam fazer, fazer voltar à vida, mas não nada foi possivel fazer reviver... Assisti ao incio da partida, e não sei vem como mas estive ali, a pensar em como tudo é passageiro! Estava a presenciar algo que mais parecia um sonho tão natural, a roupa, o gesto, o rosto era normal e familiar...mas tão parado que me remetia para a realidade incondicional... A morte, a perda de ti! O corpo suave e magro vestido a rigor esperava a chegada de alguém para uma viagem tão curta e tão longa. A serenidade do rosto revelava a paz, a tranquilidade da despedida, da partida... E sim, as lágrimas de homens a cairem descontroladamente doeram, foram poucas as vezes que as vi cair, assim tão sentidas, custou, custa e vais custar ainda mais. 
Hoje a F. perdeu uma das suas bisavós, haverá altura de lhe falar!

Para ti que deixo esta mensagem "Bivó Nanda", avó velhinha, não te esqueças que tens um neto e uma bisneta que vão lembrar-te sempre, são muitas as tuas histórias que estão guardadas na lembrança de quem te amou como mãe, como amiga, como protectora... Não foste igual a nehuma avó foste especial para alguém que me é muito especial. Brilha para eles!
 Paz á tua alma!
Se fosse possivel, se ainda fosse a tempo o teu neto dar-te-ia esta flor!
 q



Beijinhos
Cristina Oliveira