quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O sentido da partilha...


Um dos muitos valores que tento incutir à pequena F. desde cedo é o verdadeiro sentido da partilha. Eu, apesar de não ter irmãos sempre partilhei os meus brinquedos, alimentos, ou o que fosse, com familiares e amigos que sempre estiveram mais perto de mim.

É certo que por vezes as crianças são na sua ingenuidade um pouco egoístas com o que têm e possuem, dado adquirido de ser só seu!



Por vezes a F. (que não é diferente das outras crianças) é um bocadinho assim, sobretudo com os seus brinquedos…mas eis que me enche de orgulho quando um dia chega a casa depois da escolinha e diz – “mamã hoje partilhei as minhas bolachas com os meus amigos”. (não vos estou a contar uma anedota foi real e continua a ser real) Fiquei contente com esta atitude espontânea dela, devo confessar.

Esta partilha derivou de umas bolachas de cacau que a F. adora e que leva com frequência para o lanche numa caixinha em quantidade para si e não só. Cheguei a ter uma mãe a perguntar que bolachinhas eram essas que a F. levava para o lanche numa caixinha gira  e que dava à sua filha, a menina só falava dessas bolachas em casa,  e queria muito comprar-lhe… 

O lanche da F. não é nada topo de gama. Aliás a pedido da ed. G. os meninos levam ou pão recheado com o que gostarem mais, bolachinhas, ou géneros que as crianças gostem (tipo tostinhas sem nada que a F. também adora), para acompanhar com um leitinho achocolatado (com pouquíssimo cacau, reparo, que foi feito logo na 1ª reunião de pais) que a escola dá todos os dias.

Estas atitudes não são sempre fáceis de gerir, fico triste quando a F. se recusa a emprestar, dar, o que seja a outras crianças, ou adultos... penso não ser nada de anormal na idade dela, é certo, mas intriga-me, e quero que desde cedo compreenda que nem todos os meninos podem ter e têm tudo de forma fácil, e exagerada como muitas vezes acontece com ela!




 
Este ano conseguimos uma nova conquista doar alguns brinquedos da F. com os quais já não brinca, e que poderão fazer sorrir outros meninos que não têm tantos brinquedos como ela, esta foi a mensagem que lhe fomos dando para que a sua decisão fosse positiva.

Caso para dizer de vagarinho chegamos ao caminho!

Um beijinho
Cristina Oliveira
 

11 comentários:

sandra disse...

Saber partilhar é muito bom todos os anos enchemos uma caixa de brinquedos para dar aos meninos que não tem nada como o mewu filho diz :) depois ficamos orgulhosos por ver os nossos rebentos a ter atitudes destas :)

Adoro-te Mamy... disse...

É mesmo Sandra... um beijinho linda!

Aline r disse...

Cristiana, claro que estão a ir no bom sentido e claro que na idade dos nossos filhos, haja um pouco de egoísmo e egocentrismo. Nada tem a ver por serem filhos únicos, tem a ver com a idade e com a necessidade de posse. É nesta fase que tb se apercebem de certos valores e aí, podemos e devemos entrar. Todo o resto é natural. Não te preocupes.
beijinhos

OrquideaBranca* disse...

Tens uma menina linda linda linda :) uma carinha mesmo laroca ^.^ :)

Adoro-te Mamy... disse...

Obrigada minhas queridas!! :) beijinho enorme para voçês!

Katie disse...

Que princesa!!Linda!!
Acho tão bonito este gesto da partilha, é muito importante para que eles no futuro não sejam adultos egoístas!
Acho que estás a passar a mensagem certa e com certeza é um orgulho ela estar a corresponder e saber partilhar!
Beijinho

Adoro-te Mamy... disse...

Obrigada Katie pela tua visita princesa, um beijinho enorme!

Wendy disse...

Tão fofa :)
Eu concordo contigo, desde cedo as crianças têm que saber partilhar e ter valores morais bem enraizados. Esse gesto dela foi um bom sinal.

PINTA ROXA disse...

Concordo plenamente, eles devem desde pequenos partilhar e dar aquilo que já não gostam ou já não brincam.

S* disse...

Gosto disso, devemos ensinar os pequenotes a partilhar e a dar.

Estela Mata disse...

Partilhar, deve ser a palavra que mais repito entre os meus filhotes, mas a mais pequena cá da casa agora tem como palavra preferida "é meu", o q ás vezes dá umas valentes brigas entre manos! (Não gosto nada que ela esteja assim, mas espero que passe, enquanto não passa, gato o meu português a tentar explicar-lhe que tem que partilhar com o mano)!

Enviar um comentário