quinta-feira, 2 de maio de 2013

Conhecem?


E se repente esta imagem reflectisse o meu eu? E se de repente este simples desenho representa-se o meu papel de mãe? E se de repente esta imagem espelhasse o registo que a Frederica faz de mim.

 
 
 
Este foi um presente feito a preceito e com tanto carinho que não pude deixar de partilhar aqui, coisas simples que nos obrigam a valorizar o que de mais importante temos perto de nós, os gestos de quem mais amamos. É tão simples sorrir, mas por vezes difícil, (vida cruel). Fico encantada com o registo gráfico, o desenvolvimento cada vez mais expansivo da motricidade fina da F., do nada faz uma representação tão lógica quanto a imagem que tem daquilo que a rodeia!

E porque haveria eu de receber este presente? Simplesmente porque se lembrou da mamã na escola, e esta foi a forma de se lembrar ainda mais da mamã (estas não são palavras minhas, mas sim das assistentes que a acompanham), o coração quase que rebenta de orgulho, de alegria de tudo sem explicação.

E dou por mim a vê-la crescer, a querer ser cada vez mais autónoma e independe, (repete compulsivamente) "não preciso de ajuda", "eu sei fazer sozinha", "eu é que sei como quero", e sim isto reflecte o inico de uma batalha tão crítica quanto orgulhosa. Há decisões que dificilmente escapam, sem que, ela própria opine e chegue muitas vezes a decidir por si... só penso mas quem deveria decidir, eu ou ela...o ela ganha mais facilmente, (erradamente considero) e por cá acontece com tanta, mas tanta frequência!
 
 

Beijinhos
Cristina Oliveira

4 comentários:

Opinante disse...

Que fofura!

Aline Rodrigues disse...

Esse desenho reflete tão bem o desenvolvimento dela... Ela faz já tantos pormenores... Lindo. beijinhos

Filipa Amaral disse...

Já desenha muito melhor do que a madrinha :)
Saudades vossas*

Beijo enormeee

Miú Segunda disse...

Que giro o desenho, Cristina! Tens aí artista! :)
E a tua Frederica está a cada dia que passa mais parecida com o pai! Ele deve estar babadérrimo :)
Beijinhos

Enviar um comentário