quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Fiquei a pensar nisto!

A dias em que ficamos a pensar…

E pergunto, estaremos nós mamy´s preparadas para isto, já… (sinceramente eu acho não estou)!

Mamy posso ir tomar banhinho?
Claro filhota…
 Mas eu quero ir sozinha!
Não querida, sozinha não…
Mas mamã eu já sou crescida… olha mamã já não uso fralda, não uso chupeta, lavo os dentinhos sozinha, e já me sei vestir! Já sou grande e vou para a escola!


Isto doeu um bocadinho… Aquela que era a minha bebezinha, está a ficar um menina… o que é fantástico na verdade, mas…
Sinto o tempo a passar pelos dedos e não sou capaz de o apanhar nem que por segundos seja… As crianças crescem, tornam-se independentes, autónomas e isso é tão bom, claro que é. Mas assim tão depressa, não posso, não queria que fosse assim…
E o que sinto? Um misto de alegria porque realmente a F. já se consegue fazer muitas tarefas sozinha, por vezes nem eu sei como ela consegue, mas também de tristeza porque o meu momento de dar mimos começa a ser de outras formas, noutros contextos e de muitas outras maneiras!

Certo dia hora de ir dormir, muito sossegada vai para o seu quarto, e passados uns minutos chega ao pé dos papás e “diz estou pronta para ir para a caminha só falta o leitinho… E não é que estava mesmo de pijama vestido, (e bem vestido), chichi feito!
 E eu? Perguntei-lhe… É a mama que te veste o pijama, assim já não te posso dar muitos beijinhos no pescoço… Mamã não precisas eu consigo sozinha!
Olha mamã és linda podes me dar beijinhos agora!?



…já estamos preparadas para isto?

Coisas certas ou erradas que ajudaram neste resultado…

1º) Sempre deixamos que a F. tentasse fazer tudo de forma autónoma, como tentar subir, descer escadas, vestir, comer, com mil olhos em cima sempre ….

2º) Quando cai (raramente acontece, por agora) sempre tentamos não fazer muitos alarmismos, demasiado colo, e mimo no momento, tentamos sempre acalmar, curar (se necessário) e o choro passa quase de imediato e depois sim, vem o mimo mais abundante, com um breve explicação do sucedido, para que (não) volte a repetir.
 
3º) Sempre acompanhou as avós A. e M. nas lides de diárias, motivo que a leva a querer experimentar e fazer tudo embora à sua maneira, sem ajuda.

4º) Ao atravessar as ruas, como se acha crescida teima em não querer dar a mão, mas aqui não cedemos nem um bocadinho e começa a ficar bem melhor, já pára, olha (embora nem sempre, só às vezes, quando lhe apetece)…

  Beijinhos
Cristina Oliveira

4 comentários:

Aline Rodrigues disse...

A infância deles escorre-nos pelas mãos, infelizmente. Passa demasiado depressa. queremos prolongar isso. Não há dúvida que estás no caminho certo. Tens feito um excelente trabalho. Sabes que há miúdos do 1º ciclo (os mais pequeninos) que não se sabem vestir sozinhos? Que não têm essa autonomia?
beijinhos e obrigada pelos comentários sempre tão queridos e motivadores para continuar a escrever.

Sissi disse...

Olá Cristina! Vi a tua reflexão sobre o crescimento da tua princesa e a evolução da sua (cada vez maior) independencia. Apesar de ser um motivo de grande orgulho para os pais, para nós, mamãs, é ASSUSTADOR!!!!! Socorro!!! Parece que estamso a perder os nossos bebés.... sentimentos contraditórios: alegria e tristeza.

A primeira vez que senti que estava a "perder" o Daniel, foi quando deixei de lhe dar o peito.... Doeu.... senti que ele já podia viver sem mim.

Já se veste sozinho, lava a cara e coloca gel no cabelo. Vai ao wc semp pedir e já abre o frigorifico, escolhe e come!!! Creceu....

Agora, vão ser mimos diferentes e muitas, muitas aventuras!!!

Temos uns lindos filhotes

Beijinho grande

30anoseumblogue disse...

Este tempo que passa rápido é, sem dúvida, um misto de alegria, tristeza e acima de tudo saudade. Eu tb já sinto o mesmo :(

Adoro-te Mamy... disse...

Beijinhos para todas ♥, devo confessar que me descansa um pouco saber que de alguma forma e por diferentes motivos sentimos este (des)apego tão forte em relação aos nossos catitas! Temos de ser resistentes e nunca deixar de aproveitar cada momento, por instante que seja!
Beijinhos

Enviar um comentário