quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Um inicio!



E assim acabou mais um ano… nada fácil de gerir o seu final, é certo!
Fazendo um balanço importa reter apenas aquilo que de bom aconteceu e a bem da verdade vivemos momentos de uma alegria imensa, de um pleno bem-estar, o sorriso, a felicidade, a saúde da F. compensou tudo sem qualquer excepção. Vê-la crescer, iniciar novas rotinas na sua vida, como escola, actividades extracurriculares, novos amigos, despertou-lhe um sentido de maturidade tão genuíno que consola qualquer coração de mãe. Este ano 2012 que passou, assumiu-se como uma menina mais crescida, e está de facto, não só em altura mas em individualidade, autonomia foi o ano de deixar a fralda, de aprender a comer sozinha, de desenvolver todo um conjunto de actividades de forma autónoma.  


Curiosamente ao contrário de anos anteriores nesta entrada de novo ano não fiz pedidos, não tracei objectivos, não comi passas na esperança de cada uma me trazer um desejo especial concretizado. Os desejos esses, em grande medida, não dependem somente de mim, e por isso vou aguardar o que me está reservado! Gostava que por “milagre” (dado os tempos que correm, é caso de muita sorte), acontecesse uma mudança que iria sem dúvida marcar uma transformação muito grande na nossa vida a três. Aguardo embora apaziguada por um sinal… Há esperança que perdi, confiança que esqueci, e sinto um medo (do que por aí virá) do desconhecido, que teima em não me deixar em paz! Mas resta-me um fundinho de esperança...


Deixa-me feliz olhar as imagens, relembrar os gestos, os beijos os mimos que me fizeram tão feliz este último ano!







A ti 2013, só te peço, não sejas pior que o teu amigo 2012 que empurraste com força, traz-me um pouquinho de alento, deixa-me sorrir e fazer sorrir também, aqueles que mais adoro (esses que sabem bem quem são…
  

Beijinhos 
Cristina Oliveira





3 comentários:

Aline r disse...

Com o teu otimismo e força de vontade, vais ver que consegues. Basta olhar para os teus projetos que fazes, cada coisinha ao pormenor. Não sei se ficaste tu desempregada ou o teu marido, mas de qualquer forma, vê-se que não ficas de braços cruzados.
Se queres sorrir (e tenho a certeza que o fazes todos os dias), basta olhares para a tua menina, tão linda, esperta e saudável. Há maior dádiva do que essa? Ver os nossos filhos crescerem felizes e saudáveis?
beijinhos grandes

Adoro-te Mamy... disse...

Obrigada minha querida Aline pelas tuas palavras, é sem dúvida verdade o que dizes, hja força e determinação para não desisti!
Um beijinho muito grande

Cláudia, Vila do Conde disse...

Linda, um feliz 2013! ***

Enviar um comentário